domingo, janeiro 01, 2006

Ano novo

Vida nova


Ano novo vida nova! Mas será que realmente temos a coragem e a vontade de modificar alguma coisa na nossa vida, ou simplesmente vamos continuar a manter o mesmo paradigma da rotina do dia-a-dia, em que deixamos o tempo passar e a vida correr, sem nada fazer para melhorar o nosso comportamento em relação aos outros, sobretudo ajudando a que o nosso mundo seja um pouco melhor?
Todos estamos de acordo que é preciso mudar muita coisa, pelo menos ao nível da convivência entre as pessoas e das políticas que governam o nosso mundo.
Mais uma vez o Papa chama a atenção para o problema da paz. E este não é só uma questão de guerras entre as nações e de conflitos mais ou menos localizados. É também ausência de condições mínimas de sobrevivência por parte de milhões de pobres e doentes, por causa da ganância de indivíduos e grupos sociais. Para além da falta de respeito pela vida alheia.
“Educar para a paz é urgente. Até porque os homens, à vista das tragédias que continuam a afligir a humanidade, sentem-se tentados a ceder ao fatalismo, como se a paz fosse um ideal inacessível”, escreveu o Papa João Paulo II numa sua mensagem de Ano Novo. Procuremos todos que este seja um ano de mudança, a caminho de um mundo mais justo e mais fraterno.

3 comentários:

Confessionário disse...

Um ano de 2006 cheio de amor. É costume desejarmos muita saúde e paz. Mas que seria destas sem amor!? Mesmo que falte a saúde, se houver amor... e para haver paz tem de haver amor...
Um abraço, caro colega

Ver para crer disse...

Benvindo, padre do confessionário.
Todos gostamos dos ecos das suas confissões.

joaquim disse...

Se o padre se confessasse das suas «devoçõezitas» então também eu acreditava nele.
Mas ele só confessa os pecados dos outros!...