sábado, abril 26, 2008

Mais crentes assumidos


De 1991 a 2001 aumentou o número de crentes que assumiram a sua fé quando questionados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). O facto foi ressaltado no primeiro estudo estatístico sobre a diversidade religiosa em Portugal baseado nos 13.º e 14.º censos da população que conclui que "o processo de laicização é incipiente e o catolicismo permanece, pelo menos enquanto referência identitária, hegemónico".


Segundo o sociólogo Tiago Santos, à excepção dos judeus, o número de pessoas associadas a cada uma das religiões referidas pelo INE - católica, ortodoxa, protestante, outra cristã, judaica, muçulmana e outra não cristã - cresceu. O autor realça que este crescimento foi "conseguido sobretudo à custa de uma diminuição muito substancial do número de indivíduos que recusa responder à questão colocada pelo INE "Indique a sua religião". Ou seja, conclui, "mais do que uma onda de conversões ou revivalismo religioso, parece haver uma maior capacidade de cada qual assumir a sua fé".

4 comentários:

Joaquim Costa disse...

A impressão que se tem é que as pessoas se estão afastando da religião.
Mas um estudo mais aprofundado diz-nos o contrário.
Ainda bem!

Anónimo disse...

Na minha freguesia há menos gente na Eucaristia sobretudo quando não há catequese.
Mas há mais gente disponível a trabalhar nas diversas tarefas.
Talvez se perca em quantidade mas ganha-se em qualidade.

Kokas disse...

Crentes em DEUS e não nesta igreja, espero!

Ver para crer disse...

Amigo kokas:
As coisas são como são. O estudo referido baseia-se em dados concretos que as pessoas apontaram nos Censos de 1991 e de 2001. não se trata de sondagens nem de igrejas "ideais". É mesmo desta Igreja de pecadores, mas também de santos que se dão aos outros e a Deus no seu dia-a-dia.
Não há nenhuma pessoa nem nemhuma instituição perfeita, pois perfeito só Deus. Mas foi por nós pecadores que Deus se fez Homem e morreu, assumindo como Seus os nossos pecados.