segunda-feira, setembro 05, 2005

A propósito do Katrina

Roubar para sobreviver




Como refere o blog LETRAS COM GARFOS «antes do Katrina, New Orleans era a cidade mais pobre dos EUA; dos seus 500 mil habitantes, mais de ¼ vivia em condições miseráveis. A taxa de criminalidade era 10 vezes superior à média dos EUA (que já é alta). A taxa de desemprego, de suicídio e de divórcios era a mais alta do país.» Assim não é de admirar que o governo dos Estados Unidos tivesse que enviar para lá um verdadeiro exército para acabar com os roubos depois do furacão.
Grande parte das pessoas não teve possibilidade de sair – não tinha carros nem dinheiro para arranjar outros meios de transporte – e depois ficou sem nada para comer e vestir.
É admissível que se trate como gatuno o que rouba para sobreviver?
Não seria mesmo um dever das pessoas ir à procura do sustento da família?


Que acha o leitor?

3 comentários:

Anónimo disse...

Acho que roubar naquelas circuntãncias era mesmo um dever, para se sobreviver.

sovisto disse...

O pior foi que alguns aproveitaram pasra dar vazão aos instintos de violência. E nem pouparam mulheres nem crianças.
Mariza

Anónimo disse...

necessario verificar:)