segunda-feira, novembro 27, 2006

Eutanásia à força


Enfermeiro numa clínica em Sonthofen, Stephan Keller injectou letalmente 28 pacientes com uma mistura de valium e anestésicos, para "os aliviar" do sofrimento, dando-lhes uma morte sem dor. Os crimes ocorreram em 17 meses, do início de 2003 a meados de 2004, e o julgamento terminou com a condenação de Letter a prisão perpétua, da qual terá de cumprir no mínimo 15 anos, e interdição definitiva de exercer a sua profissão.


O enfermeiro alegou "compaixão" pelos seus pacientes para justificar os seus crimes. As vítimas tinham entre 40 e 95 anos, embora a maioria tivesse mais de 75.


Contudo, ficou provado que, à excepção de um dos casos, o enfermeiro agiu por ele próprio, sem haver um pedido expresso de eutanásia – nem dos pacientes, nem das pessoas mais próximas –, o que levou o tribunal a considerar que esta seria uma "piedade superficial". Muitas das vítimas nem teriam doenças que pudessem ser consideradas em fase terminal.


Este não o foi o primeiro caso do género na Alemanha. No passado mês de Fevereiro, outra mulher foi condenada a prisão perpétua pela morte de nove idosas num lar perto de Bona, entre 2003 e 2005.


Tudo isto me parece fruto duma mentalidade que está para ficar: o pouco valor da vida dos outros.

10 comentários:

Confessionário disse...

É a cultura de morte. Não sei mesmo onde iremos parar. Não é só a questão do aborto que neste momento me preocupa, mas a facilidade com que banalmente se trata a Vida.

Ver para crer disse...

É isso, confessionário.
A falta de respeito pelos outros levará à tragédia esta civilização hedonista.

malu disse...

a vida perde o valor, descarta-se, para aqueles que não conhecem Deus e o Seu poder. Que a Ele tudo é possível, que ouve e atende as nossas orações e o homem endeusa-se.

Um beijinho.

Pdivulg disse...

A cultura da morte, a falta de respeito pela vida, o querer ter apenas uma vida sem problemas, quando aparecem a morte é a única solução pois o Deus do Amor não existe para essas pessoas...

Maria João disse...

O sofrimento é visto de maneira diferente por que está a passar por ele e por quem está fora.

O sofrimento pode parecer-nos grande, mas se calhar a pessoa consegue suportá-lo e quer continuar a viver até que Deus queira.

Quem somos nós para decidir se a pessoa deve morrer ou não?

mafaoli disse...

Os valores sociais e morais estão a cair na degradação. A consciência humana está, cada vez, mais "elástica". Tudo é permitido, tudo se aceita com a maior da indiferenças.O homem quer ter a mão de Deus.

jcosta disse...

Qualquer dia temos os chineses e os africanos a tomar contar disto.
Sem filhos não há futuro...

jcosta disse...

Ou os islamitas!
A invasão dos mouros está já a acontecer

Marlene Maravilha disse...

Com certeza é também muito grande a falta de amor! Absurdos! Outro dia, aqui no Brasil teve algo parecido; mas as leis são diferentes, aconteceu muito pouco para o assassino! Que lástima!
abraços

Ver para crer disse...

Ainda bem que todos nós cristãos condenamos esta falta de respeito pelos outros.
Obrigado e abraço a todos.