quinta-feira, dezembro 01, 2005

O dever do cristão

Praticar as obras de misericórdia

“Queres honrar o Corpo de Cristo? Então não o desprezes nos seus membros, isto é, nos pobres que não têm que vestir, nem o honres aqui no templo com vestes de seda, enquanto ele lá fora fica abandonado ao frio e à nudez. Aquele que disse: isto é o meu Corpo, confirmando o facto com a sua palavra, também afirmou: vistes-me com fome e não me destes de comer; e ainda: quantas vezes o não fizeste a um destes meus irmãos mais pequeninos, a Mim o recusastes. No templo, o Corpo de Cristo não precisa de mantos, mas de almas puras, mas na pessoa dos pobres, Ele precisa de todo o nosso cuidado.
Aprendamos, pois, a honrar a Cristo como Ele quer. Quando pretendemos honrar alguém, devemos prestar-lhe a honra que ele prefere e não a que mais nos agrada. Também Pedro julgava honrar a Cristo, impedindo-o de lhe lavar os pés; ora isso não era honrá-lo, mas precisamente o contrário. Assim deves também tu prestar-lhe aquela honra que Ele mesmo ordenou, distribuindo pelos pobres as tuas riquezas.

Lembra-te de que é o mesmo que fazes a Cristo, quando o vês errante, peregrino e sem tecto, e tu, sem o receberes, adornas o pavimento, as paredes e as colunas do templo; suspendes cadeias de prata para os candelabros, mas não vais visitá-lo, quando Ele está preso nas cadeias do cárcere: também não digo isto para impedir os ornamentos sagrados, mas para que se faça uma coisa sem omitir a outra; ou melhor, exorto-vos a tratar do irmão necessitado, antes de ir adornar o templo. Ninguém foi acusado por omitir este segundo cuidado; mas quem despreza os pobres está condenado aos castigos do inferno, ao fogo inextinguível e ao suplício na companhia dos demónios. Por conseguinte, enquanto adornas o templo, não esqueças o teu irmão que sofre, porque este templo é mais precioso que o outro.”
(Das Homilias de S. João Crisóstomo, bispo, sobre o Evangelho de S. Mateus – Séc. IV)

5 comentários:

Caros Amigos disse...

Lindo texto!
Todos temos que partilhar para que o mundo tenha menos fome.

Surpreso disse...

Estamos no Natal, época de ouvirmos S. João Baptista:
«Quem tem duas túnicas reparta com quem não tem nenhuma...»
Ainda há cerca de 800 milhões de pessoas a morrer de fome!

Pdivulg disse...

È tão fácil fazer o bem, mas parece que não faz parte das prioridades

sover disse...

Não há dúvida que não basta dizer «Senhor, Senhor» é preciso fazer a vontade do Pai que está nos Céus. Isto é, cumprir os Mandamentos.

Anónimo disse...

Não se pode dizer para se fazer o bem de uma maneira menos aterradora? Com estas ameaças disparatadas, ninguém tem vontade de fazer o bem...que preciosismo!