terça-feira, fevereiro 14, 2006

Escândalo

Ricos cada vez mais ricos


A notícia já tinha sido dada há uns tempos. Agora veio a confirmação.
Os quatro maiores bancos privados a operar em Portugal registaram um crescimento médio dos lucros de 37%, no ano passado.



A soma dos resultados líquidos das instituições financeiras ascende a 1,6 mil milhões de euros.

Os lucros dariam para pagar as pensões de velhice dos portugueses durante quase sete anos.


Num país onde abunda a pobreza, isto é um escândalo.
Pelo menos eu assim penso.

9 comentários:

marco disse...

ISSO É UMA VERGONHA

Pdivulg disse...

Pensas assim e muito bem! È incrível! È óvio que as empresas são feitas para dar lucro, mas existem sinais gritantes. Num ano de grave crise económico os banco aumentarem os lucros, as vendas de carros de Topo a subirem. Onde está o respeito pelo próximo? Tanta injustiça e cada vez mais... Será a ausência de Deus?

Sonhadora disse...

Concordo plenamente contigo. Eu até percebo que o país está numa situação difícil e que todos temos de contribuir, mas porque é que os bancos não contribuem também? Porque é que eles têm uma taxa de imposto inferior à das empresas? Porque é que não pagam, pelo menos, os mesmos impostos que os outros?
Isto revolta-me... Não percebo nada de economia. Só sei que mais de metade do que pago mensalmente para a prestação da minha casa vai para juros, spreads, e não sei mais o quê...
E para onde vai este dinheiro todo que ganharam de lucro?... para investirem e ganharem mais dinheiro ainda. E o resto do país a contar os cêntimos...

caminante disse...

Caro Ver para Creer: la respuesta positiva está en la última encíclica del Papa Benedicto XVI en su segunda parte. Cada creyente, cada hijo de Dios, ha de vivir la caridad mucho mejor.Y en su pleno sentido.Caridad es darse, no solo dar cosas. Y saber recibir. El amor es un don que también es necesario aprender a rfecibir.
Un fortíismo abrazo.

entre-aspas disse...

Não sei se será um escândalo, até porque as empresas (existem para dar lucro: é a lei do mercado), agora que existe muita coisa para explicar, existe.
Como é que é possível que a economia real esteja no estado em que está, e que o mundo financeiro apresente estes resultados, como é que é possível que o nível do crédito mal parado, em resultado do asfixiamento financeiro das famílias esteja como está, e isso não afecte as contas dos bancos...
Não estaremos nós a ver a consolidação de um "estado de mentira" na banca?

Anónimo disse...

Algumas precisões:
Ninguém disse que a crise é para todos.
É culpa dos bancos serem bem geridos?
Alguma coisa se resolvia se os bancos apresentassem prejuízos?
Os resultados apresentados são uma migalha se os compararmos com os de instituições bancárias estrangeiras.
Os banqueiros são uns demónios porque as pessoas querem gastar o que não têm?
Isso de pensar que a pobreza se resolve se todos formos pobres é chão que já deu uvas...

Confessionário disse...

A mim não me perturba propriamente que alguns tenham muito. O que me preocupa é que muitos mais tenham pouco!

Henrique Santos disse...

Depois de pôr a leitura em dia, e vêr para crer, também esta última questão constitue uma vergonha. Um velhote meu amigo, comunista, católico, dizia-me do seu desapego à política por este estado de coisas, mas e ainda porque tinha vergonha dos políticos de esquerda, porque se reformavam, por inteiro, ao fim de quinze anos, tinham subsídios de reintegração no fim dos mandatos, mesmo com empregos ou empresas próprias, e tinham a lata de se apresentar como defensor dos pobres... E, eu concordo!
Um abraço, Ricky

Anónimo disse...

O lucro em si não pode ser considerado uma situação de pecado. O problema está no que é feito para obter esse lucro.
Sinto-me incomodadísimo com a notícia de hoje (dia 21): há bancos que estão a rejeitar o pedido de abertura de conta por parte de pessoas que se encontrem desempregadas. É legal, mas claramente imoral...