domingo, agosto 19, 2007

Fé, ciência e jovens


Acabo de ler que o Doutor Charles Townes, Prémio Nobel de Física, e que recebeu o Prémio Templeton 2005 por promover a convergência entre ciência e religião, declarou que considera que agora se nota um maior interesse por uma «visão religiosa».
Outrora recebeu críticas de cientistas por causa de ser religioso, mas agora sente que há um maior interesse por parte dos cientistas pela Religião.
A minha dúvida é:
Os meus colegas "bloguistas" também têm sentido esse maior interesse nas pessoas que os rodeiam?
Ou acham que os jovens actuais já (ou ainda) não se põem esse problema?

6 comentários:

antonio disse...

Curiosamente lá no meu canto o meu último post é sobre este tema. Convido-te a passar por lá: http://apartilha.blogspot.com/

Esta discussão pode começar com um simples enigma: existem trevos de quatro folhas?

elsa nyny disse...

Por acaso tenho um livro magnifico,que junta a ciência (psicologia) com a religiaõ, e o resiltado é deveras interessante!
- O maior psicólogo de todos os tempos - Jesus e a sabedoria da alma -


agora convido-te a - JUNTAR AS TUAS MÃOS...POR UMA CAUSA! Vem colaborar!

beijinhos!

Carlos Godinho disse...

Há tempos tive oportunidade de cinversar com dois profesores da Universidade de Coimbra, da área da Física, sobre estas questões. E achei muito interessante o conjunto de problemas que se colocam às novas descobertas científicas, em termos de perspectiva religiosa. Não é por acaso que se tem desenvolvido nos Estados Unidos, de modo particular, a cahamada Teofísica - essa junção entre Teologia e Física. Um desafio muito interessante para a hora presente.

Anónimo disse...

Os jovens não pensam. Como podem pensar em Deus?!

Ver para crer disse...

Os homens da ciência podem ser muito bons nessa matéria e falharem em outras coisas. Dificilmente são modelos em tudo.
E isto lembra-me a conhecida anedota:
Diz a esposa dum grande cientista a uma amiga:
- Hoje fui dar com o meu homem deitado na banheira vestido. O que valeu foi eu estar por ali.
- E molhou-se?
- Não porque também se esqueceu de abrir a água...

Anónimo disse...

Dizem que os artistas são - como dizer? - um pouco anormais. Os cientistas também concerteza o são. Pelo menos esse...