sexta-feira, fevereiro 23, 2007

A cruz e o amor


O papa Bento XVI, na sua mensagem para esta Quaresma de 2007, convida-nos a olhar para Cristo crucificado.
Olhar Jesus na cruz é contemplar o amor de Deus pelos homens. Ele veio ao mundo para nos salvar. E fez tudo o que era necessário para que isso se realizasse. Olhar o crucificado é, pois, abrir-se ao insondável amor com que Deus nos ama. Porque a morte de Jesus, o Filho de Deus, é a mais radical expressão do amor de Deus por nós, contemplar o Crucificado é o caminho mais directo para nos abrirmos a esse amor infinito. Também aí, e sobretudo aí, Cristo é o caminho para o Pai.
Não têm razão os que acham que os cristãos valorizam e olham demasiado para o crucifixo.
«É no mistério da Cruz que se revela plenamente o poder incontível da misericórdia do Pai celeste» – escreve o Papa. «Para reconquistar o amor da sua criatura, Ele aceitou pagar um preço elevadíssimo: o sangue do seu Filho Unigénito. A morte, que para o primeiro Adão era sinal extremo de solidão e de incapacidade, transformou-se assim no acto supremo de amor e de liberdade do novo Adão. Pode-se então afirmar, com São Máximo, o Confessor, que Cristo 'morreu, se assim se pode dizer, divinamente, porque morreu livremente'».
Ao olhar a cruz, começamos por meditar no que leva alguém que curava, expulsava os demónios e até dava nova vida aos mortos, a sujeitar-se ao suplício da crucificação. Só a amor explica tal doação. Começamos por acreditar nesse amor. «Mas o amor de Deus por cada um de nós pode tornar-se experiência vivida e mesmo sentida. A generosidade absoluta desse amor comove-nos; a ânsia que Deus manifesta de nos amar e de receber o nosso amor, desperta dinamismos profundos, escondidos no nosso coração. Não é só Deus que se sente atraído por nós; no mais íntimo de nós mesmos sentimo-nos atraídos por Deus e essa é uma atracção de amor» – como escreve o Cardeal Patriarca.
E o Papa convida-nos insistentemente a olhar para Cristo trespassado na Cruz! É Ele a revelação mais perturbadora do amor de Deus. Na Cruz é o próprio Deus que mendiga o amor da sua criatura: Ele tem sede do amor de cada um de nós.

5 comentários:

Maria João disse...

Devemos olhar para Jesus e pensar que Ele sofreu mesmo por nos amar, mesmo sabendo que haveria muitas pessoas a rejeitá-Lo.

Marlene Maravilha disse...

É. Eu amo a cruz! Ela é loucura sim, para os homens, mas para nós, é realmente o poder de Deus!
Que grande amor!
estou de casa nova. Aguardo-te lá!
abraços

Pdivulg disse...

De facto a cruz é o sinal de sofrer para a felicidade, é sinal de dádiva total pelos outros, no entanto penso que não devemos apenas olhar e agarrarmo-nos ao sofrimento mas sim á Páscoa verdadeira, à libertação á ressurreição...

J disse...

Ver para Crer,

Li este texto e senti me mesmo bem, era como se todas as duvidas, todas as incertezas, todas as angustias que tantas vezes sinto se apagassem e só aquele Amor me preenchesse, aquela Cruz, aquela Entrega, aquela demonstração de Amor, que tanta confusão me faz porque foi por cada um de nós, por mim, por si e por todos antes e depois d´Ele.

Mas que prova de Amor!

Um grade beijinho em Cristo

Marlene Maravilha disse...

Deixo um beijão e bom final de semana que se aproxima!!