domingo, março 19, 2006

Seminários cheios

Na República Socialista do Vietnam está a dar-se um fenómeno admirável: cada vez aumenta mais o número de candidatos aos seminários.
De acordo com o Cardeal local, «na arquidiocese de Saigão há muitos jovens seminaristas cheios de fervor e os professores são muito dedicados ao seu trabalho». Mas o elevado número de seminaristas – 230 – acarreta uma lógica falta de espaço onde viver e ter aulas, além da «escassez de professores especializados».
Em 2005 o governo permitiu a admissão de todos os candidatos propostos pelas dioceses – no passado não autorizava mais que 10 ou 15 pessoas cada vez. E no princípio de 2006 o governo deu permissão ao seminário para abrir uma «sucursal» na antiga sede da escola teológica da cidade de Long Khanh – na diocese de Xuan Loc –, mas vai ser preciso muito tempo e recursos para a adequação do edifício.
Por outro lado, na diocese de Hanói, as coisas ainda são mais complicadas: há 235 estudantes no seminário e não há lugar suficiente para pessoas, estudos e actividades complementares.
O Vietnam tem mais de 80 milhões de habitantes e os católicos no país andam por volta de 6 milhões de fiéis, entre os quais a prática religiosa é muito elevada (80%-90%). A Santa Sé e o Vietnam não têm relações diplomáticas, mas tem havido sinais de aproximação.

4 comentários:

joaquim disse...

Esta é uma boa notícia que nos dá conta que fora da Europa há boas condições para o crescimento da religião cristã.
É assim: quando se fecha uma porta, abre-se uma janela.

Pdivulg disse...

A crise de uns versus a expansão de outros... o mundo é assim...

Manuel disse...

Centrados que andamos na nossa velha Europa ou, quando muito, no chamado Ocidente, esquecemo-nos com demasiada frequência que a vitalidade da Igreja pulsa de muitas maneiras e de muitos modos noutras latitudes.
Mas também näo podemos olhar para a realidade eclesial de outros lugares e culturas com os mesmos critérios que usamos no velho continente. É certo que é a mesma Igreja... mas säo outras as gentes, sensibilidades, motivaçöes, etc...

Anónimo disse...

Padres até há demais em certas zonas. Por isso vêm para cá, para os nossos países, ajudar e quem sabe, ganhar a vida!