quarta-feira, junho 29, 2005

Poeira para os olhos

Aborto
Depois do chumbo do referendo sobre o aborto que o PS queria fazer em Junho ou Julho, por parte do Presidente da República , por não ser época adequada, vem agora de novo o PS lançar a ideia de o fazer lá para o fim do ano, quando é sabido que também não é altura que preste para levar os portugueses às urnas, cansados de tanta eleição.
Mas é preciso fazer esquecer as faltas às promessas que este partido também fez sobre não subida de impostos e agravamento das condições de vida. E o aborto pode fazer uns tantos desviar-se desse assunto.
Dizem que não há ninguém preso por fazer aborto; quase todos os médicos estão contra e usam a objecção de consciência para não o fazer; há clínicas privadas que o fazem abertamente. Para quê um referendo?!
Só se for para atirar areia para os olhos dos portugueses cansados de maus políticos!...

6 comentários:

Anónimo disse...

Estamos todos a ver que o PS que tanto criticou o PSD por subir o IVA e agravar as condições de vida dos portugueses não sabe fzer melhor.
E o IVA já vai nos 21 por cento e o mais certo é entrarmos de novo em recessão.
Queremos uma mudança mas para melhor...

Anónimo disse...

Fiz há tempos um aborto e ainda agora me lembra o bébé que não deixei nascer. Sonho com ele. E peço-le perdão.
Maria

Anónimo disse...

Santana, estás perdoado...

Miguel disse...

De facto, devem ter sido lançadas toneladas de areia. De tal forma tanta, que já nem os olhos consegues abrir. Mas pelo que pelo que vejo também não tentas. Em primeiro lugar, o aborto parece-me um assunto demasiado sério para ser considerado um "desvio de atenções", em segundo, a infração permissiva da lei recorrendo a privados, para além de não ser acessível a toda a gente, não me parece uma solução, como dizer... muito católica!

Ver para crer disse...

Parece-me não ser sério atirar com o referendo ao aborto para uma altura em que todos estamos fartos de votos. Mobilizar os portugueses para as autárquicas e presidenciais já não vai ser fácil quanto mais!...

Carissimos disse...

Matar, nunca!